Saiba como organizar e planejar as finanças depois do casamento

Saber organizar e planejar as finanças requer muita disciplina e força de vontade e muitos casais, por falta de hábito, desconhecimento ou até preguiça acabam começando uma vida financeira a dois sem planejar as despesas do novo lar. Economista orienta como manter as finanças da família em dia e sem dores de cabeça.

Economista ensina a organizar as finanças depois do casamento e poupar para a realização de sonhos

Foto: Shutterstok

Planejando a vida financeira

Depois de passada a celebração do casamento, lua de mel, chegada na casa nova, organização dos presentes e da casa é hora de pensar nas finanças. Aliás, as finanças do casal devem ser pensadas a partir do noivado para que tudo caminhe bem até o Grande Dia e também depois dele.

Foto: Shutterstock

O casamento é um investimento alto e que deve ser planejado do começo ao fim, mas se por algum motivo você e seu (agora marido) não pensaram nisso, agora é o momento de aprender sobre finanças domésticas e inserir essa nova tarefa no dia a dia do casal.

Falar de dinheiro não pode ser tabu

Muitos casais, principalmente depois de casados, não se sentem à vontade para falar de dinheiro, mas isso não pode virar um tabu. Afinal, é o começo de uma vida a dois e as finanças precisam estar alinhadas com o propósito de vida do casal.

Foto: Shutterstock

Não escondam nada um do outro. Estejam abertos para conversar e flexíveis para as mudanças financeiras que podem surgir no caminho.

Leia mais: Casa nova | Comprar ou alugar um imóvel?

Organização financeira

A economista Renata Kfouri, explica que o primeiro passo para organizar financeiramente o começo da vida a dois é saber exatamente qual o orçamento somado do casal e quanto será a média das despesas fixas que terão nesse início de casamento.

Foto: Shutterstock

“Depois de feita essa conta, pesquisar preços, planejar e determinar as finanças e quais serão os limites dos gastos para cada um dos quesitos que envolvem esse processo: da festa de casamento, a compra de móveis, etc. E, por fim, determinar o tempo que casal precisa para ter o orçamento para essas realizações. Respeitar esse limite é muito importante para não se endividar além do necessário. Nessa fase, a planilha de Excel será a sua melhor amiga! ”, comenta a economista.

Conhecendo o verdadeiro orçamento do casal

Passado o casamento, os casais ainda carregam algumas dívidas por alguns meses. A economista Renata Kfouri explica como não comprometer todo o orçamento do casal.

O primeiro passo para não se apertar depois do evento é ter a real noção do quanto de dinheiro o casal pode gastar na festa e respeitar esse limite.

Foto: Shutterstock

“As tentações do mundo “casamento” são diversas. Você idealiza seu casamento e quer que ele seja único e memorável. É difícil para algumas pessoas controlar essa ansiedade e ser racional nas decisões. É importante ter consciência de que se não for bem estruturado e planejado vai prejudicar o orçamento do casal sim”.

Equilibrando as finanças

“Para ter equilíbrio o casal precisa saber exatamente seu orçamento mensal, qual a parcela que está indo para a comemoração e qual a parcela eles estão guardando para a nova casa e se eles estão respeitando o planejamento prévio, pois não há uma conta exata. Tudo depende dos sonhos e do estilo de vida de cada casal”, reforça a economista.

Foto: Shutterstock

Leia também: Alianças de casamento | 5 dúvidas mais frequentes dos noivos

Finanças: o que pode e o que não pode no novo lar

São poucos os casais que começam a vida a dois com a casa toda equipada. Renata comenta que o casal deve equilibrar as finanças e deixar que o tempo e a convivência digam o que mais eles precisam (de produtos para a casa) de acordo com o estilo de vida do casal.

Foto: Shutterstock

“Minha dica é não sair comprando tudo, principalmente para os casais que não moravam juntos antes do casamento. Vocês devem entender a sintonia de vocês, pensar no que realmente necessitam dentro de casa e então, por ordem de prioridade, comprar”, esclarece a economista.

Desafios financeiros para economizar e driblar as tentações

  • Controle a ansiedade! Ela é inimiga das finanças nesse processo de início de vida a dois;
  • Evite dívidas longas, isso vale para antes e depois do casamento;
  • Assumam parcelas que consigam pagar. Se ficou em dúvida se vai dar para pagar é melhor não comprar;
  • A vida financeira do casal deve ser equilibrada e saudável;
  • Divida o pagamento das contas de casa de acordo com os rendimentos de cada um. Ou seja, quem ganha mais, paga mais;
  • Embora sejam um casal, cada um tem um sonho e um objetivo pessoal. Então algumas questões precisam ser separadas, por exemplo, a mulher quer fazer uma lipoaspiração. Esse sonho é dela e é ela que deve poupar e se organizar para realizá-lo. Isso não entra nas finanças da casa;
  • Todo casal deve fazer suas economias juntos;
  • Se possível, poupe, no mínimo, 30% da renda do casal. Essa poder ser a poupança de vocês;
  • Estabeleça metas e prazos para a realização dos sonhos sejam eles uma viagem, a compra de uma casa maior (ou até a casa própria para quem ainda não tem), ou troca do carro;
  • Evite desperdícios e compras desnecessárias;
  • Economize o que for preciso, mas sem comprometer o lazer do casal. Os momentos de prazer não podem ser deixados de lado por questões financeiras;
  • Mantenha as contas em dia. Se não conseguiu pagar uma conta neste mês, certamente no próximo será ainda mais complicado, evite acumular dívidas e juros;
  • Fuja dos cartões de crédito. Use-o somente para compras realmente necessárias;
  • O barato sai caro, pesquise antes de comprar e veja o que vale a pena e rende mais (no caso de produtos para casa);
  • Tenha uma reserva de segurança para eventuais emergências;

Dica da economista

Foto: Shutterstock

“Para os ansiosos de plantão é importante um pouquinho de racionalidade e frieza para entender o que fará a diferença na sua casa ou o que é apenas um detalhe. Converse com outras pessoas que passaram pela mesma situação, ouça suas histórias e conselhos e filtre aquilo que faz sentido para vocês. Às vezes, a opinião de quem não está emocionalmente ligado a situação amplia nossos horizontes e nos traz de volta à terra”, conclui Renata.

Sobre o Autor
Eva Moreira
Evanise Moreira é jornalista, pós-graduada em comunicação e marketing. Trabalhou por 15 anos como assessora de imprensa. Ama cachorros e chinchilas. Adora casamentos e sempre se emociona quando vê uma noiva e quando escuta a Marcha Nupcial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *