A escolha dos padrinhos de casamento

Se fazer a lista de convidados já não é uma tarefa fácil, agora imagine escolher os padrinhos da cerimônia.

Foto: Reprodução/Pinterest

 

O casamento, independente do estilo ou tamanho, é um dos momentos mais marcantes na vida do casal. Por isso, cada pessoa convidada deve ter sua real importância. Ainda mais aquelas que estarão presentes no altar.

Os padrinhos

Entre tantos amigos e familiares escolher os padrinhos é uma missão delicada. Para isso faça uma reflexão sobre as pessoas que conhecem a história do noivo, da noiva ou a trajetória do casal.

Ao pensar nas opções considere aquele amigo de longa data, primos ou tios que estiveram presentes em momentos bons ou complicados. E além de tudo, pessoas com quem o casal gostaria de continuar compartilhando suas vidas após a união.

Afinal, apadrinhar é muito mais do que estar presente na cerimônia, é cuidar, orientar e apoiar os noivos.

Foto: Reprodução/Pinterest

Os tipos de padrinhos

Uma dúvida comum ao decidir pelos padrinhos é saber se eles precisam ou não ser casados para cumprir a função.

Na realidade não existe nenhuma regra, o que torna possível que dois amigos sejam padrinhos ou que a madrinha suba ao altar com um acompanhamento que não seja necessariamente seu namorado ou marido.

No caso de separar o casal, para evitar desentendimento, o ideal é o noivo ou a noiva conversar com o padrinho em questão e certificar-se que ele entende o pedido do casal e que a situação não irá gerar nenhum clima desagradável. Neste caso seja direto na pergunta. E ao receber a resposta positiva inclua este padrinho na lista.

Ainda pensando em evitar qualquer contratempo entre os casais, peça que os cônjuges dos padrinhos ou madrinhas também saiam na foto oficial no dia da cerimônia. E se os noivos acharem necessário devem ainda preparar uma lembrancinha especial para o acompanhamento.

Outra dica importante é sempre formar o novo par de padrinhos entre pessoas conhecidas.

Foto: Reprodução/Pinterest
Foto: Reprodução/Pinterest

Padrinhos do religioso X padrinhos do civil

Os casais que optarem por realizar eventos separados no casamento civil e religioso podem também ter padrinhos diferentes para cada ocasião.

O casamento oficial, no cartório, exige a presença de apenas duas testemunhas, que não precisam ser necessariamente um casal.

Já no casamento religioso é importante conversar com o responsável pela cerimônia para saber se existe algum critério na formação dos pares. Sobre o número de padrinhos tudo depende do espaço do local. Lembrando que é preciso considerar os pais dos noivos. Quatro casais de cada lado, além dos pais, é uma número interessante.

Foto: Reprodução/Pinterest

 

O convite

Os padrinhos devem ser os primeiros a serem convidados. Se possível faça isso até seis meses antes da cerimônia. Esse intervalo é ideal para conversar sobre trajes e até aproveitar os padrinhos para ajudar nos preparativos do casamento.

O convite dos padrinhos deve ser feito formalmente para que eles se sintam privilegiados. Normalmente eles recebem com o convite um mimo, que vai de garrafa de vinho, chocolate, gravata ou algo que remeta a amizade com o casal.

Foto: Reprodução/Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *