10 tradições de casamento pelo mundo

Aqui no Brasil o casamento é um evento cheio de tradições. É o branco do vestido da noiva, a brincadeira de jogar o buquê para as amigas solteiras e por aí vai. Mas se engana quem pensa que esses costumem acontecem só aqui. A verdade é que no mundo inteiro, cada país, tem um costume diferente que marca o grande dia do casal.

Foto: Reprodução/Pinterest

Para se inspirar, conhecer ou matar a curiosidade, confira 10 das tradições de casamento que acontecem por aí. Tem banho de leite antes da cerimônia, noiva de vermelho e até mês certo para marcar a união dos noivos.

China

Na Ásia, em especial na China, a cor vermelha é indispensável nos casamentos. Ela simboliza o amor, prosperidade e felicidade dos noivos. O vermelho deve estar presente na decoração da festa, nos convites e até nos fogos de artifício.

O traje dos noivos, além do vermelho, claro, tem motivos que lembram dragão ou fênix bordados em dourado ou prata. Para mostrar status, a noiva pode trocar de roupa quantas vezes quiser durante a festa.

Falando da noiva, outra curiosidade chinesa é que ao sair de casa rumo a cerimônia, ela não pode colocar os pés no chão. Por isso, o trajeto é feito em uma cadeira tradicional deles, conhecida como Sedan.

Já no local da celebração a noiva é recepcionada com um guarda-sol vermelho e com chuva de arroz, símbolo de saúde e prosperidade.

Foto: Reprodução/Pinterest

Filipinas

Já no sudeste asiático, nas Filipinas, os noivos costumam soltar um casal de pombos brancos após o banquete de casamento. Os pombos tem os bicos aproximados, para simbolizar um beijo, e depois são soltos.

As aves representam uma vida harmoniosa e duradoura para os recém-casados.

Foto: Reprodução/iStock

Japão

Do outro lado do mundo, no Japão, o casamento pode acontecer de duas formas. Uma é pela decisão dos noivos e outra é através do casamento arranjado, onde o pretendente é escolhido pela família ou com a ajuda de uma agência. 

No dia da cerimônia o que chama a atenção é a roupa dos noivos. Ela usa um quimono branco, ao invés de vestido, e um chapéu, também branco, que cobre todo o cabelo. O noivo também veste um quimono, mas na cor preta.

Foto: Reprodução/iStock

Índia

No casamento indiano a noiva pode usar a lehenga, um conjunto de top curto e saia longa que deixa o umbigo visível. Por cima, usa-se o sari, uma faixa com cerca de 6 metros de comprimento amarrada ao corpo.

Sobre as cores das roupas, nada de branco por lá. Os tons mais usados são vermelho ou pink com detalhes em dourado. A noiva recebe ainda pintura de arabescos de henna nas mãos e nos pés e complementa o visual com joias de ouro e diamantes.

O noivo também tem um traje específico. Ele usa um casaco longo com uma calça mais alinhada ao corpo. O tecido da roupa deve ter brilho e bordados.

Foto: Reprodução/iStock

Noruega

No país escandinavo o que chama a atenção é o doce de casamento. A tradição é oferecer o kransekake. 

O doce é preparado com amêndoas, claras de ovos e açúcar. A diferencial fica no formato, ele é feito em forma de anéis que devem ficar empilhados.  

Foto: Reprodução/Pinterest

Marrocos

Na tradição marroquina a noiva deve tomar um banho de leite antes do casamento. A bebida é vista como símbolo de purificação para a cerimônia.

Já na festa ela chega sentada em um trono suspenso e é cumprimentada pelos convidados com um aceno de mão que significa que ela está linda. No evento os homens vão vestidos de terno e as mulheres de kaftans, a roupa tradicional.

Durante a festa, a noiva pode trocar de roupa até sete vezes, simbolizando as mudanças que a vida dela vai ter.

Foto: Reprodução/Pinterest

Polônia

Se no Brasil a tradição é se casar em maio, o mês considerado das noivas, na Polônia os meses ideais são aqueles que contêm a letra “r”. Sendo assim, os casamentos geralmente são marcados em março, junho, agosto, setembro, outubro ou dezembro.

Foto: Reprodução/Pinterest

Espanha

A maioria dos casamentos espanhóis são realizados às 19h e a festa só termina nas primeiras horas da manhã seguinte. As cerimônias costumam ser mais rápidas que as brasileiras, afinal por lá não existe o costume de levar damas de honra ou padrinhos para o altar.  

A noiva veste o tradicional branco, mas o véu é substituído pela mantilha, com detalhes bordados.

Foto: Reprodução/iStock

Outra curiosidade é que apesar de a maioria dos casais espanhóis usarem alianças na mão esquerda, alguns preferem a direita, não sendo uma regra a escolha da mão.

Após a cerimônia a saída da igreja deve ser barulhenta, com fogos de artifício, chuvas de arroz e pétalas de rosas, simbolizando sorte e fertilidade.

Na festa os noivos sentam-se em uma mesa reservada para eles e seus pais. Ao longo do evento o casal passa de mesa em mesa entregando lembrancinhas, como cigarros ou garrafas de vinho. Os amigos agradecem com envelopes contendo dinheiro.

Itália

O vestido de noiva branco é a cor tradicional também para as italianas. Se a cerimônia for religiosa o véu é indispensável, assim como outros cinco itens.

É costume na Itália que a noiva leve consigo no casamento um objeto novo, que simbolize uma nova vida; um objeto velho que remata que o passado jamais deve ser esquecido; um objeto emprestado e um presente, para lembra-lá do afeto das pessoas queridas, além de algo azul, sinal de sinceridade e pureza da mulher.

Foto: Reprodução/Pinterest

Alemanhã

Segundo um ditado Alemão, os cacos trazem sorte. Por isso, o Polterabend, ou noite do barulho, acontece um dia antes da união dos noivos. Nesta data é organizada uma festa ou jantar com amigos e familiares, onde eles trazer louças para serem quebradas. No final são os noivos devem juntos limpar a sujeira, mostrando que conseguem trabalhar unidos.

Ainda entre os alemães outra tradição é usar a aliança no dedo anelar da mão direita e levar as velas do casamento para casa. Essas velas são abençoadas e usadas na decoração do lar, para lembrar a união em momentos difíceis.

Foto: Reprodução/Pinterest

 

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *